Ver com o coração além do medo

Estou assustada. Tenho medo. Como manter a confiança no meio do desespero...?

 

Na simplicidade das “pequenas” coisas. Olho o céu e o sol nascente e agradeço o novo dia. Vejo uma gaivota a voar e conecto-me com a energia da liberdade. Canto uma canção que fala de luz, beleza e abundância e sinto o meu coração suavizar. Envolvo-me no canto, brinco, improviso, deixo a voz fluir, e reconheço a qualidade da alegria em mim.

 

Não nos reduzirmos a uma análise meramente racional, mas colocarmos ao nosso serviço todas as nossas capacidades: ver com o coração e escutar a intuição.

 

Esta pandemia aproxima-nos na nossa igualdade. Sem distinção. Sem separação. Acontece aqui e agora para todas as pessoas em todos os lugares.

 

Deixa a nossa Humanidade a nu. Somos seres humanos. Mortais. Vulneráveis. Precisamos uns dos outros. Não controlamos a vida. Desconhecemos a totalidade da Existência.

 

Ao mesmo tempo, a intensidade e a urgência da situação convida-nos a ver mais além e a lembrar o essencial. A invocar o divino. Somos Seres espirituais a viver uma experiência humana. Imortais. Co-criamos a vida. Tudo o que acontece segue um propósito maior. O nosso Eu superior conhece a profundidade da Existência.

 

Estamos tod@s ligad@s na Consciência e no Coração.

 

Lina Afonso | Yoga de Corpo e Alma

18 março 2020